Como a sublocação de imóveis comerciais pode ajudar os pequenos negócios






Quem está começando seu primeiro negócio e precisa de um lugar para trabalhar tem como principal preocupação os gastos iniciais que irá ter com esse processo, seja o investimento em produtos, documentação e também com espaço físico para exercer a atividade.

Focando neste último item, muitas pessoas têm encontrado na sublocação uma maneira de começar com um custo mais baixo, o que ajuda muito no início.

A sublocação é permitida, mas deve seguir as regras da Lei do Inquilinato (Lei no 8.245, de 1991). Este processo precisa ser acordado previamente junto com o proprietário e deve possuir uma cláusula comercial ou autorização escrita pelo locador, além do dever de respeitar o uso (lembrando sempre que só são permitidas atividades legais que podem ocorrer dentro daquele tipo de imóvel comercial) assim como o tempo de permanência do imóvel escrito em contrato (se o período de contrato acabar, o sublocatário deve deixa o espaço também).

Sobre os valores, a sublocação não pode ter um preço maior do que o da locação, afinal, quem está oferecendo esse tipo de serviço é porque, de alguma forma, não está usando totalmente o imóvel o momento, mas não pode encerrar o contrato. É aí que a sublocação entra para ajudar nos custos de quem o alugou.




Quais são os benefícios de uma sublocação??



  • Ajuda na redução do custo mensal de alugueis, afinal, não são todos que podem comprar um espaço de primeira;

  • A sublocação também pode ser um espaço compartilhado. Onde duas empresas dividem o mesmo lugar e as contas, melhorando os custos para ambas;

  • É uma solução que caminha para os modernos conceitos de gestão de custos, já que contribui para a ociosidade imobiliária;

  • Cria condições melhores para diversas empresas que vem surgindo.


Você já conhecia sobre o conceito da sublocação? Compartilhe sua opinião sobre o assunto em nossas redes sociais!

Fonte: Estadão